Attualità

Published on novembre 27th, 2017 | by Redazione

0

Mozambico, un grido di allarme e di aiuto

Lioma (Mozambico) – Giunge in redazione un grido di allarme da Padre Luís Dinis Macuinja, missionario cattolico in Mozambico, volentieri accettiamo la sua richiesta di pubblicare il suo scritto e darne conto hai nostri lettori.

Disse che:

“… Avevo fame e mi hai dato da mangiare, avevo sete …”
La parrocchia di San Giuseppe di Lioma, nell’entroterra rurale del distretto di Gurúè, si trova nel Centro-Nord del Mozambico. Creata nel 2005  la parrocchia è dedicata alla promozione spirituale, sociale e umana e la sua missione pastorale è salvare l’uomo, il corpo e l’anima.

La popolazione di Lioma, di circa 47.617 abitanti, per lo più contadini che vivono dell’agricoltura di sussistenza basata sull’uso di zappette corte.

Malaria, HIV / AIDS, polmonite e malattie diarroiche sono tra le principali cause di mortalità infantile e degli adulti nella regione. A causa di vari pericoli naturali, la popolazione è estremamente povera e l’epidemia di colera e altre malattie diarroiche, tra cui la malaria e l’AIDS, quasi ogni anno, molti bambini sono orfani e vulnerabili, alcuni di loro i suoi fratelli più piccoli.

Il caso di bambini orfani e vulnerabili, anziani e disabili è perinatale, data la cultura dell’abbandono a cui sono sottoposti.

Centinaia e centinaia di bambini non frequentano la scuola a causa della mancanza delle condizioni minime e dei mezzi per studiare. La posta amministrativa di Lioma negli ultimi decenni aveva un altissimo tasso di analfabetismo infantile rispetto alle altre regioni del distretto di Gurúè. Il numero di scuole esistenti è insufficiente a coprire i bisogni educativi dei bambini in età scolare e oltre il 90% delle scuole non ha le condizioni minime per dare ai bambini una casa decente.

Inoltre, le scuole pubbliche esistenti sono fatte a mano (coperte di erba di palma) e la fragile struttura è fortemente influenzata dalle condizioni meteorologiche, soprattutto durante la stagione delle piogge, e non garantisce condizioni di sicurezza per studenti e insegnanti, il che porta al verificarsi di periodi in cui i bambini non possono prendere lezioni.

Questa situazione mina il successo scolastico di questi bambini, così come la dignità di questi bambini e incoraggia l’abbandono scolastico, sia dagli studenti sia dagli insegnanti che vi sono collocati.

La parrocchia di San Giuseppe di Lioma attraverso la Caritas parrocchiale e, con le scarse risorse e risorse locali, ha assistito sporadicamente e insoddisfacentemente questa popolazione bisognosa fornendo cibo, vestiti, divise e materiale scolastico e abitazioni di costruzioni precarie.

Parrocchia di San Giuseppe di Lioma, 26 novembre 2017.
Luís Dinis Macuinja – macuinja@gmail.com

————————–

UMA GRAMA DE ALARME E IDENTIFICAÇÃO
Mozambico . Lioma – Um grito de alarme do Pe. Luís Dinis Macuinja, missionário católico em Moçambique, lê, aceitamos com prazer o seu pedido para publicar a sua escrita e considerar os nossos leitores.

 

“(…) É que eu tive fome, e vós me destes de comer, tive sede …”

 

A Paróquia de São José de Lioma é uma organização ou instituição da Igreja católica na Diocese de Gurúè, situada no Posto Administrativo de Lioma, no interior rural do distrito de Gurúè, na província da Zambézia, no Centro-Norte de Moçambique.

Criada em 2005, sem fins lucrativos, a paróquia dedica-se à assistência espiritual, social e promoção humana, como sua principal missão pastoral de salvar o homem todo, ou seja, corpo e alma.

A população do Posto Administrativo de Lioma, de cerca de 47.617 habitantes numa extensão de 2.615 Km², é maioritariamente camponesa vivendo da agricultura de subsistência baseada no uso de enxada de cabo curto.

A malária, o HIV/SIDA, as pneumonias e doenças diarréicas figuram entre as principais causas da mortalidade infantil e também de adultos na região. Devido a várias intempéries naturais, a população é extremamente pobre e a eclosão, em quase todos os anos, da cólera e outras doenças diarreicas incluindo a malária e a SIDA, muitas crianças ficam órfãs e vulneráveis e, algumas delas fazendo às vezes dos pais de seus irmãos mais novos.

O caso das crianças órfãs e vulneráveis, pessoas idosas e deficientes é perclitante, dado a cultura de abandono a que estão sujeitas.

Centenas e centenas de crianças não frequentam à escola por falta de mínimas condições e meios para estudar. O Posto Administrativo de Lioma, nas últimas décadas apresentava um índice de analfabetismo infantil muito alto em comparação com as outras regiões do distrito de Gurúè. O número de escolas existentes é muito insuficiente para cobrir as necessidades educacionais das crianças em idade escolar e mais de 90% das escolas não têm condições mínimas para condignamente acolher as crianças.

Ademais, as escolas públicas existentes são de fabrico artesanal (cobertas de palhas de palmeira), sendo a frágil estrutura bastante abalada pelas condições climatéricas, nomeadamente na época das chuvas, não garantindo condições de segurança para alunos e professores, o que leva à ocorrência de períodos em que as crianças não podem ter aulas.

Esta situação coloca em causa o sucesso escolar destas crianças, bem como a dignidade das mesmas e potencia o abandono escolar, tanto por parte dos alunos como pelos docentes que ali são colocados.

A Paróquia de São José de Lioma através da Cáritas paroquial e, com os parcos meios e recursos locais, tem esporádica e insatisfatoriamente assistido a esta população carenciada providenciando-lhe alimentos, roupa, uniformes e material escolares e habitação de construção precária.

Paróquia de São José de Lioma, 26 de Novembro de 2017.

Pe. Luís Dinis Macuinja macuinja@gmail.com

Tags: ,


About the Author

Redazione



Comments are closed.

Back to Top ↑
  • Partners

  • Video